O racismo estrutural de Lovecraft

Texto por Guilherme Penninck

H.P Lovecraft, o pai do horror cósmico, um dos maiores gênios do terror. Não é de hoje que ele é um dos meus autores favoritos, seus contos sempre me prenderam como se eu estivesse enfeitiçado. Suas criações são tão incríveis que podem ser encontradas por todo o “mundo Pop”, em especial o Ctulhu, sua mais famosa criatura. Entretanto, Lovecraft é uma figura problemática, principalmente, ao entrar no antro social.

Não é nenhuma novidade que Lovecraft era racista e xenofóbico, estes ideais estão presentes em diversos dos seus textos, por exemplo, no poema “On the Creation of Niggers”.

“Quando, há muito tempo, os deuses criaram a Terra

À bela imagem de Jove, o homem foi moldado ao nascer.

Os animais para partes menores foram projetados em seguida;

No entanto, eles estavam muito distantes da humanidade.

Para preencher a lacuna, e juntar o resto ao Homem,

O anfitrião olímpico concebeu um plano inteligente.

Um animal que eles fizeram, em figura semi-humana,

Encheu-o de vício e chamou a coisa de Negro.”

A problematização do autor teve o ápice de suas forças em 2010, quando Nnedi Okorafor, a primeira pessoa negra,  recebeu o prêmio World Fantasy Award. Nesta competição, o vencedor recebia uma estatueta com o busto de Lovecraft, iniciando, assim, um debate caloroso sobre se o autor deveria ser ou não utilizado como a face do concurso. Apesar de suas obras maravilhosas, era cada vez mais difícil aceitar que a estátua de alguém que deliberada e publicamente afirmava que os negros eram inferiores aos brancos fosse dada como premiação. Felizmente, em 2016, o prêmio foi remodelado e não exibe mais as feições de Lovecraft.

Entender o racismo e a xenofobia de Lovecraft pode nos ajudar a entender o racismo e a xenofobia na atualidade. Ainda hoje, estas visões deturpadas da realidade têm a mesma origem. Em um dado momento de sua vida, o autor morou em Brooklyn, bem perto de comunidades de imigrantes, e isso foi traumatizante para ele, já que, em sua cabeça, ele possuía uma linhagem nobre e como ele veio de uma juventude confortável, seus sentimentos de vergonha, inveja e medo do futuro culminaram nos seus ideais racistas. Compreendendo isso, conseguimos entender o porquê do racismo e da xenofobia ainda terem forças em nossa sociedade.

As pessoas têm certas ideias de que, no passado, as coisas eram diferentes, talvez até melhores, então, seu medo do futuro e sua inabilidade de processar o que está acontecendo no presente se tornam esses sentimentos odiosos, e nós temos que entender a motivação, porque só dessa forma podemos combater e mudar a estrutura social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s